quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Há muitos animadores de auditório e poucos pregadores da Palavra, diz pastor

Em um texto postado no Facebook, o reverendo Augustus Nicodemus Lopes explica os motivos que o levam a não acreditar que o Brasil esteja passando por um avivamento espiritual.

Enquanto muitos chamam de avivamento as cruzadas de evangelização, os shows gospel, e as manifestações do Espírito, o pastor presbiteriano diz que há outros fatores a serem considerados para afirmar que há avivamento.

“Historicamente, os avivamentos espirituais foram responsáveis diretos por transformações de cidades inteiras, mudanças de leis e transformação de culturas. Durante o grande avivamento em Northampton, Estados Unidos, dois séculos atrás, bares, prostíbulos e casernas foram fechados, por falta de clientes e pela conversão dos proprietários”, diz.

Outro ponto citado é referente ao mercado gospel, há muitos shows acontecendo em todas as partes do Brasil, mas para Augustus Nicodemus sobra música e falta ensino bíblico. “Nunca os evangélicos cantaram tanto e nunca foram tão analfabetos de Bíblia. Nunca houve tantos animadores de auditório e tão poucos pregadores da palavra de Deus.”

O reverendo lembra do avivamento da época de Esdras em Israel quando as pessoas ficaram por horas em pé somente para ouvir a Palavra de Deus. “Não vemos nada parecido hoje. A venda de CDs e DVDs com shows gospel cresce em proporção geométrica no Brasil e ultrapassa em muito a venda de Bíblias”, explica ele.

Ainda falando sobre adoração, ele afirma que “há muitos suspiros, gemidos, sussurros, lágrimas, olhos fechados e mãos levantadas ao alto, mas pouco arrependimento, quebrantamento, convicção de pecado, mudança de vida e santidade”.

O despertamento dos corações também é outro fator que caracteriza o avivamento, assim como a união dos verdadeiros crentes, assim como o conhecimento da verdade do Evangelho.

“Há uma mescla de verdade e erro, de emoções genuínas e falsas, de conversões verdadeiras e de imitações, experiências reais com Deus e mero emocionalismo”, continua Nicodemus que lamenta que muitos cristãos reformados falem pouco sobre o tema e não orem pelo avivamento no país.

 Fonte: Gospel Prime

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O que estão fazendo com a igreja?

“A menos que vocês provem para mim pela Escritura e pela razão que eu estou enganado, eu não posso e não me retratarei. Minha consciência é cativa à Palavra de Deus. Ir contra a minha consciência não é nem correto nem seguro. Aqui permaneço eu. Não há nada mais que eu possa fazer. Que Deus me ajude. Amém”. Martinho Lutero
A Bíblia diz que Deus mesmo deu a sua igreja apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, visando o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para a edificação do corpo de Cristo e que a finalidade maior de Deus dar homens com esta vocação era o crescimento saudável e o fortalecimento da igreja como povo de Deus.
Deus em sua suprema sabedoria estabeleceu todos os meios necessários para o cumprimento da sua vontade. Deus estabeleceu a igreja e providenciou os recursos para a execução da sua vontade no sustento dos pastores e líderes, e para o sustento daqueles que deviam ir aos campos onde a salvação ainda não se manifestou. Deus chamou aos servos que Ele mesmo salvou para um compromisso de sustento dos vocacionados, afim de que todos se engajassem na obra da salvação dos perdidos quer indo aos campos, quer orando pelos que vão ou mesmo sustentando os que vão. Deus deu todos os meios para que a igreja cumpra sua missão.
Ele deu dons espirituais e recursos materiais. Mas ao contrário do que se esperava com relação aos lideres chamados, separados, escolhidos e ungidos, eles não foram fiéis a Deus nem sinceros na administração do que Deus lhes confiou. Os dons que Deus deu estão sendo usados para a autopromoção dos homens e os recursos materiais advindos das ofertas e dízimos dos santos estão sendo, na sua maioria, usados para o enriquecimento do clero evangélico. O que estão fazendo com a igreja que Jesus comprou com seu sangue? O que estão fazendo com a Noiva do Cordeiro?
Muitos pastores estão se tornando lobos; muitos missionários estão se tornando mercenários; muitos ministros estão se tornando estrelas; muitos homens de Deus estão se tornando homens do dinheiro. O cenário gospel atual apresenta uma inversão de princípios bíblicos, ao invés de Deus crescer e o homem diminuir, os homens estão no pódio e Deus reduzido a um mero instrumento de promoção dos interesses egoístas de homens entorpecidos pela soberba. O que estão fazendo com o ministério e a vocação da igreja?
Há pastores que só pregam por dinheiro, há cantores que só cantam por lucro, há ministros que exploram financeiramente as igrejas com seus falsos encontros de louvor e adoração. Em nome do Deus Verdadeiro adoram a Mamom. O que estão fazendo com o dinheiro da igreja?
Existem ministros usando a Bíblia para manipular os crentes. Eles induzem o povo de Deus ao erro doutrinário . Eles estabelecem sua própria vontade em nome Deus. Eles dizem coisas em nome de Deus que o Senhor nunca falou só para manter o domínio sobre as ovelhas de Deus. Eles vêm na frente de Deus e Jesus falou a seu respeito dizendo: “quem vem antes de mim é ladrão e salteador”. O que estão fazendo com a Palavra de Deus?
O silêncio da igreja faz com que os erros dos homens que a si mesmos se declaram pastores, mas não são, (sendo antes lobos devoradores) pareça correto.

Em nome de Deus os profetas denunciaram os sacerdotes maus e pregaram ao povo que Deus estava contra os ministros infiéis. Que em nome de Deus os verdadeiros pastores façam o mesmo!

Fonte: Gospel Prime

sábado, 7 de dezembro de 2013

I E-mail de Paulo a Timóteo

Esta carta (E-mail) é fictícia e serve para dar suporte a próxima lição da EBD, pois fala sobre a posição de alguns obreiros da igreja brasileira, se você quiser criticar a postagem fique à vontade no espaço de comentários:

Paulo, servo de Jesus Cristo.
Que a graça e a paz do nosso Senhor esteja contigo meu filho Timóteo. Escrevo-te agora por e-mail, uma ferramenta facilitadora de comunicação, como também estarei postando em seu mural no facebook o que irei te dizer agora:
Outrora te escrevi por epístola, mas agora te escrevo em tempo real para ratificar tudo o que te ensinei.
Sei que és um servo fiel e um obreiro de valor, mas te retorno  agora para orientar acerca da igreja cristã brasileira; dou graças ao nosso Pai celestial que por sua graça nos concedeu conhecer uma igreja formada por consequência do nosso serviço e sacrifico além Macedônia, lembro-me quando há quase 2 mil anos te recomendei a igreja filipense juntamente com nosso piedoso irmão Epafrodito, como também a carta de que te enviei em Éfeso.
Naquela época passávamos por um grave problema de obreiros que 'estudavam' a Lei para impor seus fardos, usavam-na para disputar entre si quem sabia mais, criavam heresias e confusão na mente dos incautos.
Hoje na igreja brasileira o problema é mais grave, indicado por um de nossos irmãos da igreja presbiteriana e também um outro da igreja luterana, disseram que procurasse o canal Youtube que é um compartilhador de videos. Nele observei os videos mais repreensíveis possíveis e muitos destes produzem doutrinas de perdição: pastores rastejam como cobras no chão, outros se auto-intitulam  apóstolos, missionários, bispos e pastores. A função eclesiástica se tornou um jogo político hierárquico, verdadeiros déspotas que são presidentes de convenções, homens pouco ou nada piedosos, cheios de si, avarentos, donos de impérios. Andam em carros de luxo, possuem seguranças, juntam dinheiro e incentivam desmedidamente as pessoas investirem em seu próprio ministério. São governados por Mamon. Aqueles que não ofertam são amaldiçoados, não lembram estes que em muitas jornadas tive que trabalhar fabricando tendas para não ser pesado aos irmãos e quando viajei para pedir ofertas, você sabe disso porque andou em comunhão comigo nas viagens, era para ajudar a igreja de Jerusalém que tinha ficado pobre por venderem os bens esperando uma volta rápida do Senhor.
Semelhante a nossa época aparecem muitos como simão querendo comprar os dons, mas como estes são inegociáveis, eles compram função pastoral e cargos dentro da igreja. Criaram também até o marketing para a igreja, no mínimo não leram a carta que escrevi em 1 Co 2:13. Tem até um livro escrito por um pastor da Assembleia de Deus com o tema "Marketing para a Escola Dominical", que é uma escola parecida com aquela que fazíamos na sesta quando estava preso em Roma pela guarda pretoriana. Não que não devemos facilitar o ensino da Palavra, mas o poder do Espírito foi posto de lado, o que vence é a persuasão e sabedoria humanas. Entristeço-me, pois a Palavra tem perdido o sentido para muitos cristãos, pois os obreiros brasileiros estão mais preocupados em agradar os homens com um culto humanista a que agradarem ao Soberano e Eterno Senhor e Salvador. Dizem muitos deles que devemos atrair o povo, tem até igreja pondo luta como dos gladiadores dentro dos templos! Um tal MMA. O evangelho virou filosofia de vida, algo que combati em Corinto. Sou servo de Cristo, meu viver é Cristo, não uma filosofia por ideologia, mas pelo Espírito.
Oriento-te a perseverar na Palavra e nos ensinos de Cristo, usando as Escrituras acima de tudo, repreende o mal, exorta o herege, ensina a verdade e permanece em Cristo! Não dê ouvidos aos artistas Gospel, eles não tem nada a te oferecer, pois como disse o Profeta, "Este povo só me louva de lábios, mas seu coração está longe de mim!" Eles preocupam-se em alegrar o corpo, mas não em alimentar o Espírito. Alimenta-te na Palavra, discerne o que é mal, repreende o erro, combata os falsos mestres e poem-vos em seus lugares. Combata os institutos de ensino da confissão positiva e da teologia da prosperidade!
Combata os grupos criados dentro da igreja, "as panelinhas", se possível aos poucos retire os conjuntos de circulação, eles são câncer, criados nas igrejas pentecostais, formam grupos fechados e separam os jovens dos velhos, como se o igreja fosse um corpo fragmentado!
Continue em piedade e sem interesses financeiros, trabalhe para não pesar aos irmãos, aceite ofertas voluntárias, mas nunca exija, permaneça assim como um obreiro fiel, seja diferente de quase todos os obreiros neopentecostais, de muitos pentecostais e não poucos tradicionais, pois não poucos foram influenciados pela falsa teologia, pelos liberais, os neo-ortodoxos e libertinos que são piores que os anteriores porque não fazem valer a Escritura como ela é.

Por isso, permaneça na doutrina e na admoestação do Senhor e que a Graça do soberano Senhor esteja contigo, Amém!

II E-mail de Paulo a Timóteo

Esta é a segunda das cartas (e-mail) fictícias que tratam de assuntos reais, atuais e verdadeiros que a Palavra condena, construídas com referências da Bíblia junto ao contexto atual, organizada e escrita pelo Professor Érick Freire.
Quem não concordar tem a liberdade de expressar-se, este é um direito constitucional!


 Paulo escravo de Cristo, servidor incessante do Nosso Senhor a meu filho estimado na fé Timóteo, companheiro fiel a Palavra da verdade;

Amado Timóteo, como te escrevi, agora te retorno, desta vez para falar sobre os coveiros da fé, de homens perseguidores que demonstram piedade, mas em seus corações há rapina e desejo de serem adorados como deuses. Não pondere que estes são homens do mundo, pelo contrário, estes estão a frente de igrejas, pois hoje não há o controle do Espírito Santo como em nossa época, pelo contrário, se ajuntam em reuniões humano-administrativas para escolher primeiro os apadrinhados, depois os que tem representação social e também aqueles que fazem a igreja render mais dinheiro, mesmo que estes desviem do erário da igreja.

Está difícil para os verdadeiros cristãos sobreviverem nestas instituições que viraram comércio, lembro-me quando o estimado apóstolo Pedro nos avisou destes mercadejadores em sua segunda epístola, é difícil para alguém comissionado, diretivamente predestinado pelo Senhor a pregar a Palavra em todos os cantos do mundo antigo, observar tão grandes desvios de conduta, estes são coveiros da fé dos conscientes. Transformam os incautos em zumbis, verdadeiros mortos-vivos na igreja, seres autômatos. Suas roupas são de santidade, suas palavras são "verdadeiras", mas sua condução é tosca, dantesca, amaldiçoam os que discordam deles e escondem os profetas como fizeram a Jeremias, preso e encarcerado por amor a Verdade.

Outro tipo de líder coveiro da fé é aquele que cala os que vão contra as heresias e modismos hodiernos, é desconfortante para eles, pois ao mostrarem o erro desnudam a verdadeira aparência destes líderes e para não serem acuados por seus erros, excluem, excomungam ou lança-os a "Sibéria do gelo". Líderes fracos que possuem um psiquismo bilateral, psicóticos pelo poder, psicóticos por ser o centro da Igreja, mas a Igreja deve ser cristocêntrica.

Estes também tem outra característica que você precisa observar, eles perseguem os que mostram a verdade, põem seus bajuladores para seguir estes, têm sede de vingança, se possível mantariam aqueles que defendem a verdadeira Verdade.

Recomendo-te que observe também aqueles que fraquejaram na caminhada, procure-os não para cobrar, mas com amor e zelo por suas vidas, pois é mais fácil matar alguém quase morto a que trazê-lo de volta a vida;

Valorize os que pensam, valorize os que defendem a Palavra e que são autônomos em Cristo, não defenda aqueles que pensam que tem o livre-arbítrio para si, mas aqueles que sentem que seu arbítrio é de Cristo, pois a vontade de Deus é boa, agradável e perfeita, como já dissera aos romanos.

No entanto, guarda-te na verdadeira Palavra, no verdadeiro ensino, manejando bem a Palavra e não tendo do que se envergonhar, não seja como os fariseus do século XXI que até estão a frente de igrejas, mas usam-na para autopromoção, para angariar bajuladores, para humilhar os servos em público, para falar mal dos irmãos na tribuna, como se fosse um juiz, não falo em relação a Escritura e os erros dos que a distorcem, falo em comportamentos de perseguição, atos psicóticos, prazer em desdenhar dos outros e se mostrar superior a todos. Juiz para condenação só há um, DEUS, Ele é realmente justo e julga com retidão.

Não creia também nos adivinhos que querem deduzir quando o Senhor voltará, este é um mistério das regiões celestiais, poderá ser agora, mas poderá ser daqui a mil anos, não sei, só Deus Pai, Filho e Espírito Santo sabe.
Permanece pois na fé, na esperança e no amor.

Que a graça do Senhor Jesus seja contigo.

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

12 CONSELHOS PRECIOSOS AOS PREGADORES DA PALAVRA



1- Pregue para a glória de Deus. A motivação do ministro deve ser a glória do Senhor e não a  exaltação do seu próprio nome e ministério.

2- Evite o improviso. Suba ao púlpito convicto daquilo que irá falar ao coração daqueles que o Senhor os confiou.

3- Mate-se de estudar e ressuscite através da oração. O ministro que não dedica tempo ao estudo bíblico e a oração não vale um vintém.

4- Não caia na tentação de pregar um sermão politicamente correto. Pregue a Palavra de Deus! Pregue as Escrituras.

5- Você não foi chamado por Deus para promover entretenimento aos ouvintes. Você é um pregador do Evangelho. Anuncie Cristo, pregue Cristo e proclame as inexoráveis verdades da Palavra de Deus.

6-  Não seja superficial. Muito pelo contrário, seja profundo não suas colocações. Contudo, lembre-se que profundidade não está relacionado a  falar de modo difícil. Spurgeon por exemplo era profundo, todavia, qualquer pessoa que o ouvia conseguia entendê-lo.

7- Não pregue outra coisa a não ser Cristo Crucificado. Você não foi chamado para pregar técnicas de psicanálise, psicologia humana, ou auto-ajuda. Você não foi chamado para pregar outra mensagem a não ser o Evangelho de Cristo.

8- A Bíblia deve ser a fonte da sua mensagem. Por mais interessante e profundo que seja um livro, a Biblia é a nossa única e exclusiva regra de fé, portanto, é dela  que devemos extrair e fundamentar nossos sermões.

9-  Cuidado com a arrogância. O púlpito é um lugar santo. Você não foi chamado para testesmunhar sobre os seus feitos e sim sobre a grandeza de Deus. Os puritanos tinham por hábito nunca relatarem no pulpito aquilo que faziam ou deixavam de fazer e sim expor as Escrituras.

10- Pregue com fogo e razão. Jonathan Edwards costumava dizer que o pregador precisa ter luz na mente e fogo no coração.

11- Pregue com o coração enchargado pelo amor. O pregador que não ama não pode pregar o evangelho. O amor é um dos fundamentos da nossa mensagem. O pregador ama as pessoas por isso prega.

12 - Pregue exclusivamente a Palavra de Deus.

E por fim lembre-se: "O pregador não é um profissional; seu ministério não é uma profissão." (E.M. Bounds)

Pense nisso!

Renato Vargens