quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Marco Feliciano afirma que Marina Silva “se traveste como cristã”

O deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) disse em entrevista a Agência Estado que está decepcionado com a ex-senadora Marina Silva por ela não ter dado sua opinião diante de assuntos polêmicos como a legalização do aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Feliciano diz que está decepcionado com Marina desde 2010, quando durante as eleições ela afirmou que o aborto é uma questão de saúde pública. “Para quem é cristão e tem princípios, quando você diz isso, você joga nas mãos do Estado uma questão que é de consciência. Ela fugiu do assunto. Questionada sobre o casamento homossexual, ela fez a mesma coisa.”
O parlamentar evangélico também comentou sobre a filiação da ex-senadora ao PSB, dizendo que ficou confuso diante da novidade. “De repente, eu vejo Marina virar socialista e ir para o PSB. Deu um nó na minha cabeça. Para mim, é mais um oportunismo e eu teria dificuldade em apoiar Marina”, confessa.
“Farei o possível no meio evangélico para abrir a mente do nosso pessoal porque não é pela carinha, pelo estereótipo de evangélica, que ela vai simplesmente cooptar os nossos votos.”
Em 2014 o PSC pode ter um candidato próprio ao cargo de Presidente da República, mas como há rumores de que o pastor Everaldo Pereira, vice-presidente da legenda, pode desistir da candidatura, Feliciano pode apoiar tanto Eduardo Campos (PSB) como o senador Aécio Neves, já que ele esta insatisfeito com as posições de Dilma Rousseff.
“Ainda não me defini, mas ambos têm a minha simpatia. Aécio pelo histórico e Campos pelo entusiasmo”, revelou ele mesmo sabendo que Marina está ao lado do governador de Pernambuco.
Outro assunto que decepcionou o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias foi quando Marina Silva afirmou que ele estava sendo criticado pela população “mais por ser evangélico que por suas declarações equivocadas”, mas logo em seguida voltou atrás dizendo que não estava o defendendo.
“Eu achei que ali era a chance dela. Ela ali não defendia um homem, um parlamentar, ela defendia um segmento”, disse Feliciano que se sentiu sozinho durante as manifestações contrárias a ele.
Durante a entrevista o deputado chegou a dizer que Marina “se traveste como cristã”, mas “quando precisa chegar junto e mostrar o posicionamento, se esconde atrás da política”.
Fonte: GospelPrime

Nenhum comentário: